Longa Jornada com a FEB na Itália: Max Wolff Filho – Um Líder

Para Taltíbio Custódio, “heróis são aqueles que tombaram em combate”. Dentre os 465 heróis brasileiros que perderam a vida na Itália, alguns, pela magnitude e representatividade dos seus feitos, tiveram maior relevância.

Uma dessas figuras singulares é o Sargento Max Wolff Filho. Nascido em Rio Negro-PR, aos 33 anos apresentou-se voluntariamente para integrar a FEB, sendo incluído no 11º RI, como 3º sargento. Já na Itália, toda vez que surgiam missões difíceis a serem cumpridas, declarava-se voluntário. Por sua coragem e seu excepcional senso de responsabilidade, passou a ser presença constante em patrulhas de todas as companhias, obtendo inúmeros sucessos. No entanto, em 12 de abril de 1945, seu corpo tombou vitimado pela rajada de uma metralhadora alemã, nas proximidades de Montese.

Desde então, muitas homenagens foram prestadas ao bravo. Uma das mais significativas, e que dá a dimensão do que a sua figura representa, foi conferida pela Escola de Sargentos das Armas. Ao assumir a denominação histórica de “Escola Sargento Max Wolff Filho”, não só homenageia o herói; mostra, de forma inequívoca, que os valores evidenciados nos campos de batalha fazem dele um exemplo a ser seguido, não só pelos novos sargentos combatentes lá formados, mas por todos os militares do Exército Brasileiro.

A “Medalha Sargento Max Wolff Filho” foi criada para distinguir subtenentes e sargentos que, no desempenho funcional, tenham evidenciado características e atitudes que notabilizaram o Sargento Wolff . Ao elencar os requisitos para a conferência da honraria, destacando liderança e atitude militar, qualidade do trabalho, conhecimento e habilidade técnico-profissional, confiabilidade, resistência física e mental e camaradagem, o Exército Brasileiro presta mais uma homenagem ao insigne sargento da FEB.

A EDIÇÃO ESTÁ ESGOTADA! Interessados em adquirir exemplar, com 80 páginas e cerca de 100 imagens, tão logo sejam recebidos exemplares suplementares, favor contatar o autor pelo e-mail sirio.feb@gmail.com

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Convocação para a Guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Voluntários para a guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Verificando a saúde

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Despedida da família

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Começa a Longa Jornada

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A Caminho do Rio de Janeiro

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Preparativos para a guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A travessia do Atlântico

 LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Chegada ao cenário da guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A caminhada em solo italiano

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Adaptação e treinamento

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Seguindo para o front

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Contato com o inimigo

LONGA JORNADA com a FEB – Ações em combate: Porreta Terme

LONGA JORNADA – Ações em Combate: Montese

Longa Jornada: Ações em combate – de Collecchio a Fornovo

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Fornovo Di Taro

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Vítimas da Guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Contato com a População

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: A vida no acampamento

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Cartas e notícias

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: A fé como suporte

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Salário e fontes de renda

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Enfim, a vitória

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Andanças pela velha bota

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Novamente, o Atlântico


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

6 comentários

  1. Dal Cognome questo eroe dovrebbe avere discendenze tedesche!!!
    il caso ha voluto chè proprio le mitragliatrici germaniche gli hanno tolto la vita.

  2. isalete leal /

    Tenho esse livro.
    Excelente livro para estudantes e pesquisadores que queiram saber sobre a participação dos brasileiros na Segunda Guerra Mundial. Os Veteranos mostram seu patriotismo, medos, coragem e muita vontade de que a PAZ reine no mundo e em nosso País.
    RECOMENDO!

  3. Talvez aquele grupo não tivesse perecido se não houvesse sido mandado para a morte certa, por causa de uma das muitas informações equivocadas da inteligencia americana,na guerra. Se estiver falando Besteira, me corrijam por favor. Mas independente de qualquer coisa, o Brasil que tanto contribuiu para a vitória aliada foi relegado ao esquecimento tanto pelas autoridades brasileiras, como pelos seus aliados de guerra após o termino da mesma!

  4. Marcelo Corrêa da Silva /

    Os jovens de hoje não tem ideia do que foi a participação do Brasil na segunda guerra, pena hoje infelizmente parece que o amor a Pátria está esquecido, realmente muito triste.
    Indico um livro chamado TERCEIRO BATALHÃO (O LAPA AZUL)de Agostinho José Rodrigues. também herói.

  5. Alguém sabe como adquirir o livro, não falo de ebook e sim do livro físico e palpável.

  6. As gerações de hoje devem conhecer e se espelhar nos heróis de ontem.
    A propósito, excelente site sobre a FEB, parabéns!

    http://www.forcasarmadasnews.com.br/

Deixar um comentário

WordPress Themes