Anjos de Branco – 2º Tenente Enfermeira Jurgleide Doris de Castro

Em um dos diversos elogios recebidos, um resume o perfil profissional da Enfermeira Veterana Jurgleide. O Major Ernestino Gomes de Oliveira, disse, em resumo, o seguinte:

“Enfermeira de grande dedicação, competente, disciplinada e trabalhadora, de fina educação, representa dignamente o papel da enfermeira brasileira e nela vejo esplêndida colaboradora do serviço de clínica médica”.

A enfermeira Jurgleide Doris de Castro, é natural da cidade de Cruzeiro do Sul. Ela nasceu na época em que o Estado do Acre era ainda território. A filha do casal João Oliveira de Castro e Alzira de Castro, saiu do longínquo município no meio da floresta amazônica e alistou-se como Voluntária Socorrista Profissional da Santa Casa do Pará. Para atuar no front italiano formou-se no Curso de Enfermagem Samaritana e se qualificou no Curso de Emergência de Enfermeiras da Reserva do Exército (CEERE).

O caminho para chegar ao seu posto de serviço foi longo. No dia 19 de Agosto de 1944, Jurgleide partiu do Rio de Janeiro, em avião de transporte norte-americano com destino a Natal – RN. No dia 20 de Agosto de 1944, partiu de Natal com destino a Accra – África, fazendo escalas em Robert Field, Dakar, Atar, Tindouf, Marrakech, Casablanca e Tunis. Chegou a Nápoles no dia 30 do mesmo mês, partindo no mesmo dia para Roma onde assumiu de imediato suas funções na Clínica Médica e Cirúrgica do 38th Evacuation Hospital, em Cecina (Santa Lucce), Florença e Pisa.

Jurgleide serviu ainda nos seguintes Hospitais de Sangue Norte-Americanos do front Italiano: 24th General Hospital, em Marzabotto e Parola; 16th Evacuation Hospital, em Pistóia e, por último, no 15th Evacuation Hospital, em Corvela.

Seu retorno a Pátria Amada Brasil aconteceu no dia 11 de junho de 1945. Em 23 de junho de 1945 foi licenciada pela Portaria 8411, publicada no Diário Oficial, no entanto, pelos relevantes serviços prestados foi condecorada pelo Exército Brasileiro, com a Medalha de Guerra e a Medalha de Campanha.

Fonte de apoio:

VALADARES, Altamira Pereira. Álbum Biográfico das Febianas. Batatais – SP: Centro de Documentação Histórica do Brasil. 1976. 116p.

Colaborador:  Vanderley Santos Vieira, é Jornalista, especialista em Comunicação, Oficial R2 (Infantaria) do Exército Brasileiro, Tecnólogo em Administração de Empresas, Escritor, Pós-graduado em Planejamento Estratégico e possui o Curso de Política e Estratégia da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra. Atualmente desempenha a função de Gerente em uma Multinacional, Voluntário da Defesa Civil de Campo Grande – MS e Sócio Especial da ANVFEB/MS.

Possui as seguintes honrarias: Medalhas: de Serviço Amazônico; Mérito da Força Expedicionária Brasileira; Marechal Machado Lopes; Medalha Cruz da Paz; Marechal Cordeiro de Farias; Mérito da Força Expedicionária Brasileira da Câmara dos Vereadores de Campo Grande – MS; Mérito Legislativo de Campo Grande e Mérito Rondon – Academia de Estudo de Assuntos Históricos – MS.

E-mail: vandsav@hotmail.com


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

4 comentários

  1. marinete /

    Gostaria de maiores detalhes sobre a 2ª Tenente Jurgleide Doris de Castro, pois minha mãe Paula trabalhou com ela no Colégio Militar do Rio de Janeiro e a admira muito portanto gostaria de saber como a Tenente Doris se encontra no momento.

    Obrigada

  2. Um pouco falecida.

  3. Ana Paula /

    Bom dia gostaria muito de saber mais informações sobre a Jurcleide Dóris de Castro.Sou filha do irmão dela .e ele gostaria muito de saber sobre ela

  4. Honorio Lopes /

    Um dia tão importante para nos brasileiros, no entanto, até agora as 16.00 do dia 8 de maio de 2017, nenhuma emissora,quer de radio ou tv, nada foi mencionado. Em compensação jogos de futebol e politica, sobrou de tantos comentários. Que pena que e esqueceram data tão importante para nos brasileiros, principalmente aqueles home que nos defenderam nos campos de batalha

Deixar um comentário

WordPress Themes