3º Sargento Francisco Barbosa Lima – 6º RI

IIº BATALHÃO – CIA DE METRALHADORAS

Relação das alterações ocorridas com o 3º Sargento abaixo declarado durante o tempo em que serviu nesta Sub-Unidade.

Graduação:      3º Sargento

Número:           3891

Nome:              Francisco Barbosa Lima

.

ALTERAÇÕES

Em 1944-Março:- A 9 foi incluído no estado efetivo deste R.I. e C.P.P.II, como 3º Sgt, reservista, com declaração de ter sido apresentado mediante oficio nº 588 de 8 do corrente do Cmt do 38º B.C. A 13 foi publico em aditº ao BR 6 o ter-se deslocado com o IIº Btl a esta Cia de Caçapava, em trem especial de onde saiu às 7 hs. Do dia 12, tendo chegado à Capital Federal às 7 hs do dia 13, em face de ter que reunir a I. D.I.E. Abril:- sem alteração. Maio:- sem alteração. Junho:- A 5, ficou isento da instrução por 5 dias. Julho: A 3 foi publico ter embarcado no dia 30 p.p., às 23,30 hs em um navio da “Naval Transportation Service” e deslocado do porto do Rio de Janeiro, para alem-mar às 6,30 hs do dia 2. A 18, foi publico ter desembarcado no porto de Nápoles, entre 13 e 15 hs do dia 16 do corrente, tendo em seguida se dirigido para a região de Bagnoli, 8 km ao oeste da já mencionada cidade, acampando. Agosto:- A 4, foi publico ter se deslocado com o IIº Batalhão e esta Cia, às 15 hs do dia 2 por via férrea até a Região de Litoria e daí por caminhões para a Região de Tarquinia, onde chegou às 8 hs do dia 3, acampando na elevação de Fornace. A 17, foi publico ter incorporado ao Vº Exercito Americano, desde o dia 5 do corrente. A 21 foi publico ter deslocado de Tarquinia a 18, para a Região de Vada, chegando a 19, onde acampou na Vila Barobino. Setembro:- A 8, foi louvado pelo Sr. Cel. Cmt do RI em nome do Exmo. Sr. Euclides Zenobio da Costa, Cmt do Grupamento tático, pelo esforço, dedicação e amor ao trabalho, revelados desde a partida da F.E.B. colaborando para que essa força represente dignamente o nosso pais nos campos de luta da Europa. A 14 foi publico ter deslocado a 12 de Vada, para a Região de Ospedaleto, chegando no mesmo dia, acampando. A 17, foi publico ter deslocado a 15 de Ospedaleto para Vecchiano, chegando no mesmo dia e a 16 substituido com o R.I. (334º) RI Américano recebendo a missão de progredir para o Norte conquistando as cidades de Massaroza e S.Stefano, apesar do fogo da artilharia alemã. A 24, o Exmo. Sr. Gen. Secretario do Min. Da Guerra comunicou que foi arquivado sua declaração de herdeiros sob nº 637. Na mesma data, foi publico ater conquistado no dia 18, com o RI a cidade de Camaiore. A 27, foi publico ter conquistado a 25, com o RI os morros Acuto, Valimoni e Gorupa de Botoni, obrigando o inimigo a retirar-se para o norte. Outubro:- A 2, foi publico ter deslocado de Filato (Vecchiano) para o Lê Corte dia 17, de Lê Corte para Magiano dia 18, de Magiano para Valpamaro dia 26, tudo no mês próximo p. A6, foi publico ter retificado item XV do B.R. nº 206 de 24.9.44 para: Foi conquistado ainda no dia 18 a cidade de Camaiore, sendo intenso o fogo de artilharia e morteiros inimigo. A 7, foi publico ter conquistado a 30 do mês p.p. com o RI sob intenso fogo do inimigo a cidade de Borgo Mozzano. A 11 foi publico ser elogiado pelo Exmo. Sr. Gen. J. Crittemberger, não só pela sua atuação modelar, como também pela captura da cidade de Camaiore. A 13 foi bpuclido ter conquistado com o RI apesar dos tiros de metralhadoras e morteiros os seguintes lugares: no dia 17 Vecoli, V.Force e Piazzano; no dia 18 Castagnori, S. Martino, in Freddana, C.Pellaggio, Cuoca, Torracia, Casciana, Monsagrati, cota 404, Vila de Canastrano, Bozzano e cota 562; no dia 24, Torcegliano, no dia 26 Convallo, Picgania, Villabouna, Peazzanelo e Pescaglia, tudo no mês p.p. Ainda a 13 foi publico ter a 6 conquistado com o RI a cidade de Fornace e a 11 a cidade de Borga sem encontrar grande resistência. A 14, foi publico ter deslocado com o RI da cidade de Valpamaro para Borgo e Mozzano, a 12 do corrente. Novembro: A 13, foi publico ter se deslocado com o RI no dia 30 do mês p.p., de Borgo e Mozzano para Cateria (Chivizano). A 9 foi publico ter se deslocado com o RI de Ghivizano para Porreta no dia 5 e dessa localidade para Marano a 6 do corrente. Dezembro: A 2 foi publico ter ainda a 3 do mês p.p. substituído com o Btl um Btl Americano, entrando em linha na mesma data, foi publico ter sido substituído com o batalhão na noite de 20 a 21 pelo III do 1º RI, vindo para Borgo a Capani, a fim de descansar. A 27, por ordem do IV Corpo passou com o Btl à reserva do referido corpo. A 28 deslocou-se com o Btl para a Região de Sila, ficando como reserva do IV Corpo, tudo no mês p.p. A 15 foi publico ter substituído com o Btl a 7 do corrente o III do 1º RI entrando em linha. Em 1945:- Janeiro, sem alteração. Fevereiro: A 23 do sr. Cel João de Segadas Vianna, ao deixar o comando do RI louvou-o nos seguintes termos: Agradeço e louvo pela dedicação com que comigo colaborou para o desempenho das missões atribuídas ao 6º RI numa demonstração de sã e leal camaradagem, respeito aos seus superiores e compenetração de seus deveres, levados pelo ardor patriótico de elevar e dignificar o nome do Brasil (coletivo). A 23 foi publico que Exmo. Sr. Gal. J. Crittemberge referiu-se ao Destacamento FEB a 16 do corrente, louvando-o nos seguintes termos: O 6º R.C.I. da 1ª D.I.E. que constitui a vanguarda da F.E.B. na Itália, foi incorporado ao IV Corpo a 13 de Setembro de 1944 e assumiu a responsabilidade de uma zona de ação na frente do Corpo. A 15 de setembro, substituindo elementos da Task Force 45 e do 370º RI da 92ª Divisão. A 1 de Novembro, o cmdo do 6º R.C.T. foi substituído pelo da 1ª D.I.E., A.G. da Força Expedicionária Brasileira, em preparação para lançar em combate o restante da divisão. Durante este período de 13 de setembro de 1944 a 1 de novembro de 1944, o 6º R.C.T. lutou e perseguiu o inimigo das vizinhanças de Vechiano através da Linha Godica e até as posições que representam a frente geral do IV  Corpo nesta data. Sob a direção vigorosa e agressiva do Gen. Euclides Zenobio da Costa, auxiliado por um E.M. capaz, seu comandante de Regimento, Cel. João Segadas Vianna e por seus comandantes de unidades neste primeiro contacto das forças brasileiras com o inimigo alemão na Itália, o 6º R.C.T., lutando as vezes contra tenazes resistências inimigas, demonstrou entusiasmo e espírito ofensivo, capturando varias localidades importantes e posições chaves, contribuiu grandemente nesta, fazendo avanço do IV Corpo na campanha da Itália. O cmdo. enérgico do 6º R.C.T. por parte do Gen. Zenobio, constitui uma credencial para as Forças Armadas do Brasil e para as Forças Aliadas que estão fazendo uma guerra de muitas nações contra o nosso inimigo comum. Março:- A 8, foi publico ter conquistado com o RI ligação com a 10ª Divisão de Montanha apesar da resistência inimiga os seguintes lugares: A 3, Brane, Roncalli e Santa Maria Viliana. A 4, contas 822, 882, 800 a Oeste de Torre de Nerone e Morro della Crochê. A 5 cotas 702, 720, 722, Sopressano e Castelnuovo, tudo no corrente mês. A 14, foi publico ter passado com o btl. à reserva do IV Corpo de Exercito no dia 10, tendo acampado a 17 hs do dia 12 na região de Marano, tudo no corrente mês. A 29 foi publico ter se deslocado no dia 26 e 27 com o btl. da região de Marano para Pizzo in Capiano, onde entrou em linha, substituindo o Destacamento Olivier, em defesa do Quarteirão de Cobertura do flanco V da 1ª DIE, a partir das 12 hs do dia 27 do corrente mês. A 6, foi publico ser mandado averbar a seguinte mensagem: Gal Mark Clark: A pedido da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos unanimente expresso, envio-lhe e aos oficiais e praças de todas as forças sob vosso comando, nossos agradecimentos pela explendida coragem e magníficas vitórias obtidas no front italiano sob circunstancias difíceis e que trouxeram gloria e prestigio às nossas armas combinadas. Assinado: Sam Rayburn, Speader, United States House of Representatives”. A 8, foi louvado pelo Major Henrique Cordeiro Oest Cmt do II Btl nos seguintes termos: Francisco Barbosa Lima – É com prazer que elogio esse leal companheiro de campanha pela grande compreensão de seus deveres militares, pela dedicação com que se entrega às missões que lhe são confiadas e pelo ardor combativo demonstrado nos momentos difíceis de combate. Merecedor de toda confiança de seus superiores e subordinados, louvo-o pelas virtudes civis e militares de que é possuidor e pelo valor demonstrado em campanha (individual). Foi publico ter sido substituído pelo btl na noite de 9 para 10 pelo 371 RI Americano, tendo em seguida se dirigido para a região de Abetaia onde estacionou a partir das 13.30 hs do dia 10 passando com o RI à reserva da 1ª DIE, tudo no corrente mês. Maio:- A 17, foi publico ter recebido com o RI no dia 15 do corrente, a missão de tomar a seu cargo o ataque que vinha sendo realizado na região de Montese tendo se deslocado para Carnevaccia e II Monte. No dia 16, às 7 hs iniciou os reconhecimentos para os casos de insucessos do III btl, deslocando-se às 20 hs para a base de partida, Monteses. Por odem do DIE foi transferido sine-die o ataque previsto para as 7 hs do dia 17 de abril. A 17, às 5 hs ultimou com o btl seu movimento. Durante a jornada prosseguiram os fortes bombardeios inimigos de artilharia e morteiros, continuando com o RI em situação defensiva a espera de ordem da 1ª DIE para prosseguir no ataque. Na noite desse dia  substituiu com o btl o II 6º RI realizado sob bombardeio de artilharia e morteiros, terminando a substituição às 4 hs do dia 18. Às 10 hs do dia 18 estava suspenso definitivamente o ataque a ponta 927, tendo passado para o btl a reserva da 1ª DIE. Na noite de 18 para 19, foi substituído com o btl pelo 2º dói 11º RI, estacionado em Ravina, ao sul de Serra de Grasso. Junho:- A 20, foi louvado pelo sr. Major Henrique Cordeiro Oest Cmt do btl nos seguintes termos: 3º Sgt Francisco Barbosa Lima – do Pel. de morteiros – louvo-o pela presteza e notável eficiência com que sempre se houve nas sucessivas e inopinadas entradas em posição e na execução das mais difíceis missões de tiro, durante a fase ofensiva que culminou com a captura das duas Divisões inimigas. Na região de Neviano e peça de morteiro entrou em posição antes mesmo da chegada de elementos fuzileiros, sob as vistas e fogos do inimigo. A decisão, a coragem e a alta compreensão do dever de soldado por ele demonstrado são fatores que levam este comando agradecer-lhe a colaboração decidida que prestou (individual em campanha). Ainda a 13, deslocou-se com o btl por estrada de rodagem até Bolonha, daí prosseguindo por ferrovia até Francolise, onde estacionou às 9 hs do dia 15. A 23, foi publico a seguinte referencia elogiosa do comandante do 15º Grupo do Exercito: determino que seja transcrito nas alterações de todos os oficiais e praças do 1º Escalão da FEB com um elogio coletivo as seguintes palavras que exprimem o reconhecimento do Exmo Sr Gen Mark W. Clark, Comandante do 13º Grupo de Exercito, pela leal incorporação da tropa Brasileira à vitória final obtida no teatro de operações da Itália, conforme se verifica na carta de 17 de maio dirigida a este comando: A vitória sobre as tropas alemães na Itália, foi ganha por uma reunião de forças militares de origem tão diversas, talvez como nenhum grupo de Exércitos jamais o foi e significa, acima de tudo, que a devoção à liberdade e à convicção de um ideal justo são suficientes para manter unidos os combatentes e os serviços de suprimentos de diferentes paises e diferentes idiomas e costumes. A FEB teve uma parte importante na longa campanha, agora felizmente terminada. O ataque para noroeste, entre a 1ª Divisão Blindada e 92ª D.I. foi uma contribuição vital para a nossa vitória e a captura da 148 D.I. Alemã, trouxe novo brilho para a gloria das armas brasileiras. Depois a Divisão continuou seu movimento para oeste, em forte perseguição aos alemães. Foi um privilegio ter a FEB como parte do 15º Grupo de Exercito. Ainda no mesmo dia foi publico o seguinte elogio do cmte. do IV Corpo, Exmo. Sr. Gal Willis D. Crittenberger, sobre as ações ofensivas da primavera; “Tenho a honra de louvar os oficiais e praças da 1ª D.I.T. pelo muito que cada um fez na esfera de suas atribuições para que a Divisão alcançasse o alto conceito que se firmou no teatro de operações na Itália, e o faço nos seguintes termos: O esplendido desempenho dado pela tropa sob meu comando, adaptando-se rapidamente às variáveis condições que a coordenação de movimentos, recebendo cada nova missão entusiasticamente e cumprindo-a com eficiência, é um resultado de que se pode justamente orgulhar os oficiais e praças da 1ª D.I.E. A atuação da Divisão no Valle do Sercchio, vencendo o antigo inimigo e tomando suas posições, a roçada do Valle do Reno e a sua entrada em posição, a participação nas operações da ofensiva da primavera com o continuo avanço sob intenso fogos de artilharia e morteiros inimigos, as constantes substituições sempre excelentemente executadas, arrancada agressiva para noroeste contra forte resistência inimiga, conquistando Zocca, Collecchio, Fornovo e obrigando a rendição a 148 Divisão Alemã e a Divisão Itália, refletiu a capacidade de seus oficiais e a eficiência e o espírito combativo de sua tropa. Todos portanto,oficiais e praças da Divisão, tem sua parte na vitória obtida e concorreram para que o Comandante do IV Corpo de Exercito se sentisse orgulhoso de haver tido a 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária como parte integrante do IV Corpo de Exercito nesta campanha e ressalva-se o importante papel por nós desempenhado na rendição da força inimiga ao norte da Itália provando a rápida cessação das hostilidades nessa área. Todos enfim se tornaram dignos das palavras do comandante do IV Corpo de Exercito, quando disse que: “Os feitos da Força Expedicionária Brasileira, terão um lugar proeminente quando for escrita a historia da guerra.”. A 24 foi publico o seguinte: transcreve-se a tradução do diploma que o Exmo. Sr. Gal. Willis D. Crittemberger fez entrega a este comando, conferindo o titulo de membro honorário do IV Corpo aos generais e todo o efetido da 1ª D.I.E.:- Quartel General do IV Corpo. Considerando que a primeira D.I.C. lutou continuamente durante a sua participação na campanha da Itália e considerando que seus chefes enérgicos e o espírito combativo de seus homens contribuíram grandemente para o sucesso do IV Corpo de aniquilar os Exércitos alemães na Itália e considerando que as magníficas vitórias por ela alcançadas em Castello Nouvo e na avançada do Vale do Pó abrilhantaram o nome das armas Aliadas em conseqüência no quarto dia de junho de 1945, Nós, por este documento, conferimos a todo o pessoal dda 1ª D.I.E. o titulo de Membros Honorários do IV Corpo. (a) Willis D. Crittenberger, Major Gal. U.S.Army. Comandante. Julho:- A 10, foi publico ter sido a 6 transportado em caminhões a partir das 7,30 hs de Francolise para o porto de Nápoles, embarcando no Navio de Guerra Americano “General M.C. Neige”. Às 18,30 hs do mesmo dia deixou o porto de Nápoles. A 25, foi publico ter chegado com o R.I. no porto do Rio de Janeiro a 18 às 9,30 hs a bordo do “General M.C. Meige. Às 10 hs desembarcou, às 14 hs iniciou o desfile em seguida dirigindo-se à Vila Militar, em composição especial da E.F.C.B. indo acamtonar-se no Quartel do 1º R.I. e parte do Capistrano. A 28 foi publico dever seguir a 30 com o R.I. para São Paulo a fim de tomar parte no desfile. Agosto:- A 10, foi licenciado como reservista de 1ª Categoria certificado nº 02015, indo residir em São Paulo. Em conseqüência foi excluído do estado efetivo deste R.I., Quartel em Caçapava, 14 de fevereiro de 1946.

a) Paulo Correa Lima – Cap.

Colaborador: Vladimir Janson


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

Weboy