XXIV Encontro Nacional, por Carmen Lúcia Rigoni

XXIV ENCONTRO NACIONAL DOS VETERANOS DA FEB
JUIZ DE FORA – 7 a 10 de novembro de 2012

OS EVENTOS NA VISÃO DE UMA HISTORIADORA

 

Carmen Lúcia Rigoni (*)

Tornou-se tradição entre os veteranos da Força Expedicionária Brasileira os celebres encontros anuais que já se realizaram em diversas cidades do Brasil. Partindo de uma consulta entre as regionais que compõem a ANVFEB (Associação Nacional dos Veteranos da FEB) a escolha é feita e a cidade sede recebe seus participantes.

Este ano a cidade escolhida foi Juiz de Fora e os eventos aconteceram entre os dias 7 a 10 de novembro p/p. Com o apoio dado pelo Exército Brasileiro, foram muitas as atividades realizadas.

Surpreendeu o número de participantes que este ano contou com cerca de 40 pracinhas brasileiros e cerca de 160 convidados, dos quais notadamente filhos, netos, parentes , pessoas vindas do exterior como Mario Pereira, Giovanni Sulla e Fabrizio Giberna. Era significativa também a presença de pesquisadores, dentre os quais é possível destacar Israel Blajberg, Eliane Velozo ,Maria do Socorro Barros e Carmen Lúcia Rigoni.

O programa muito bem organizado pela seção regional da ANVFEB de Juiz de Fora e o esforço de seu presidente Antonio de Pádua Inhan, chamou atenção pela organização de todos os eventos. A Missa na Igreja de São Sebastião, foi emocionante, pelo seu aspecto cívico e religioso, também ao lembrar a perda dos companheiros combatentes.

Das unidades militares veio o grande apoio aos eventos, neste caso a 4ª Brigada Militar de Juiz Fora e suas unidades militares: O 10ºBI e o 11º B.I de São João Del Rei. A parte cultural contou com o lançamento do livro do major Ruy Fonseca,” O meu Pelotão”. O veterano falecido recentemente foi representado pelo seu filho.

Também “A Noite Italiana, ocorrida no Hotel Ritz ,com muita musica e dança, proporcionou confraternização e alegria aos participantes.

Em São João Del Rey foram marcantes os momentos proporcionados pelo 11º B.I aos participantes.

A visita ao Museu que abriga não somente um acervo da FEB, mas também do próprio Batalhão, chamou a atenção pela heterogeneidade das peças. O local passará por ampla reforma e abrigará uma Instituição Cultural. Para muitos dos presentes um momento significativo de recordações nesta unidade militar.

Nesta mesma tarde, uma passeio de trem até Tiradentes, conduziu a todos a um momento nostálgico da história brasileira ao percorrer a cidade dos casarios e das igrejas centenárias.

O encerramento do Encontrou ocorreu na noite de 10 de novembro na sede do Clube Militar da cidade. Uma banda de musica jovem e alegre entusiasmou a todos pela escolha do repertório.

É importante ressaltar a presença cada vez maior nestes Encontros de pessoas que tem demonstrado interesse pelo assunto, ou seja, a FEB constituiu o único contingente sul americano a embarcar para a Europa no combate ao nazifascismo. Da nossa neutralidade durante o conflito mundial, a figura de Getulio Vargas e seu ministério despontam em situações singulares. Somente uma análise mais profunda dos acontecimentos que ocorreram às vésperas do embarque da FEB para guerra poderia lançar luzes a esta história. Esta política dos ‘ bastidores’ é hoje alvo de estudos dos historiadores e de especialistas no assunto.


No limiar dos 70 anos da criação da FEB a 8 de agosto de 1943, O Encontro de Veteranos em Juiz de Fóra, foi além do sentido usual da celebração e do congraçamento entre os ex-combatentes, amigos e familiares. Ele demonstrou também uma preocupação, em alguns círculos mais fechados, sejam eles formados por filhos ou pesquisadores, da constatação do desaparecimento gradativo dos membros da FEB e o esquecimento, restando então uma preocupação e uma pergunta: O QUE FAZER?

Nas discussões que se seguiram entre as atividades do Encontro, grupos menores estudaram as possibilidades de se incrementar mais atividades culturais da FEB em seus respectivos estados e cidades. As sugestões visaram oportunizar desde mini-foruns a grandes eventos voltados para uma publico literato de pesquisadores e interessados, onde seriam discutidos desde histórias de famílias,

A FEB e sua trajetória, bem como a Marinha Mercante Brasileira e O Grupo de Caça( FAB). Há que se lembrar que estamos no limiar dos festejos dos 70anos da criação da FEB e que estes temas palpitantes ocorridos na História recente brasileira não podem ser esquecidos.

Para o próximo ano( 2013) estuda-se em Curitiba a possibilidade de um mini- fórum sobre a FEB com a participação de pesquisadores de todo o Brasil,além de um evento maior a ser realizado pelo IHGPR local.

(*) Dra. Em História Cultural
Presidente da Seção Regional da ANVFEB em Curitiba
Curitiba 19 de novembro de 2012


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

1 comentário

  1. isalete leal /

    Mesmo sem poder participar do encontro, fico emocionada ao ler da grandiosidade do evento. Espero que em 2013 possa participar . Parabenizo a todos os colaboradores e participantes.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Museus da FEB 70 anos depois, seria o fim de uma era? | Portal FEB - O Portal da Força Expedicionária Brasileira - […] XXIV Encontro Nacional, por Carmen Lúcia Rigoni […]

Deixar um comentário

Free WordPress Theme