Vitória da FEB já tem 40 anos – Correio Brasiliense (22/02/1985)

Correio Brasiliense – 22/02/1985

Vitória da FEB já tem 40 anos

Enfermeiras da FEB aproveitam para fazer reivindicação

Cap Aracy com o Comandante Militar do Planalto e um companheiro veterano, nas comemorações dos 40 anos após termino da 2ª Guerra

“As unidades militares de tropa e de serviços da guarnição de Brasília, e os praçinhas da FEB comemoraram ontem a passagem do 40º aniversário da Força Expedicionária Brasileira na Itália, que no dia 21 de fevereiro de 1945, depois de duas infrutíferas tentativas das armas de artilharia e infantaria, tomaram o reduto dos alemães em Monte Castelo, considerado pelas Forças Aliadas o bastião inexpugnável do inimigo na região dos Apeninos. A solenidade, que teve lugar às 10 horas no quartel da Policia do Exército, foi presidida pelo General Mario Ribeiro Samapio, comandante do CMP.

O General Sampaio, depois de feita a leitura da Ordem do Dia pelo Ministro Walter Pires, dirigiu-se à tropa e aos pracinhas presentes destacando a importância do feito dos soldados brasileiros que foram à Itália defender a Democracia e levar a honra da Soberania Nacional, maculada pelos alemães que penetraram no espaço marítimo brasileiro para afundar indefesos navios de nossa Marinha Mercante.
Sampaio, no encerramento da solenidade, dirigiu-se aos febianos pessoalmente cumprimentado-os com palavras de incentivo.

REIVINDICAÇÃO

As comemorações dos 40 anos da Tomada de Monte Castelo serviram também de motivação às reivindicações das enfermeiras febianas dos postos de Tenente e Capitão que defendem suas promoções ao posto de Major, a exemplo das enfermeiras Elza Cansanção e Walda Soares, que ocupam esse posto com soldos equivalentes à patente. Segundo a capitã Aracy Sampaio, presente à cerimônia, todas as profissionais do serviço de saúde que foram à Itália cumpriram a mesma missão, com igual risco de vida e igualdade de condições como voluntárias da Pátria.

Ela e várias colegas estiveram a postos no dia 21 de fevereiro de 1945, data da Tomada de Monte Castelo, atendendo aos feridos. Das 73 enfermeiras voluntárias que integram a Força Expedicionária Brasileira (67 do Exército e 06 da Aeronáutica) 14 já faleceram.

Aracy Sampaio, parente do General  Antonio de Sampaio, patrono da Arma de Infantaria e herói da Campanha do Paraguai, indagada sobre a presença da mulher nas fileiras das Forças Armadas em tempos de paz, afirmou que ‘se ela cumpriu com denôdo o seu dever na guerra, na paz será bem mais útil‘, acrescentou.

O Exército é a única força singular que ainda não incorporou a mulher à tropa, a exemplo da Marinha e Aeronáutica”.

Comentário da colaboradora:

“A minha mãe, enfermeira Aracy Sampaio, ocupou o posto de Capitão por haver reformado com lesão (surdez) por explosão de mina, quando em trabalho no 7th Station Hospital em Livorno.
A reportagem aborda as lutas que essas mulheres (enfermeiras) continuaram tendo após retorno da Itália. Elas realizaram dois Congressos, um 1978 no Hotel Meridien no RJ. Outro em 1982, no Centro de Convenções em Brasília. Desse último, fui recepcionista e minha mãe organizadora, estando eu ainda bem jovem”.

Colaboração: Maria do Socorro Sampaio M. de Barros, filha da Cap. Enfermeira Aracy Arnaud Sampaio

socorrosmbarros@yahoo.com.br


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

1 comentário

  1. Maria do Socorro Sampaio M. de Barros /

    No Congresso das Enfermeiras da FEB realizado em Brasília (1982) minha irmã Aracy também foi recepcionista. Esse nome significa tanto na família que uma neta também assim se chama. Minha mãe sempre incluiu seus filhos e netos nas solenidades referentes à sua vida de patriota.
    Que as gerações futuras saibam quem foi esse ANJO de BRANCO na Campanha da Itália!

Deixar um comentário

Weboy