Nota de Falecimento: Veterano Geraldo Antônio Sanfelice

Em primeiro plano.

Faleceu no último 19 de fevereiro. Natural de Ivorá. Ferido por mina, perdeu uma das pernas. O sepultamento do pracinha ocorreu no mausoléu dos ex-combatentes da FEB, no Cemitério Ecumênico Municipal de Santa Maria. Foi um dos personagens no livro “Longa Jornada com a FEB na Itália” do pesquisador Sirio S. Fröhlich:

Dignidade, humildade, coragem. Apenas algumas das qualidades desse bravo. Foi um dos entrevistados e ajudou-me a escrever “Longa Jornada – Com a FEB na Itália”. A última vez que falei com ele pessoalmente foi no lançamento do trabalho, em Santa Maria. Dois meses após perder a inseparável Sueli brindou-me com a sua presença. Só tenho a agradecer a ele. Foi um grande amigo. Estive no seu 90º aniversário, em Jul 09, e no 60º aniversário de casamento. Um dia perguntei-lhe se a guerra havia deixado algum trauma, pois foi ferido em combate e teve de amputar uma perna. A resposta: “Tenho noventa anos; uma família maravilhosa e saúde. Não tenho nenhum trauma. Só tenho motivos para ser feliz”! Lição de vida! É isso que o considero. Tenho certeza que, quem teve o privilégio de conhecê-lo, pensa da mesma forma. Certamente está em paz ao lado de sua Sueli. Termino com as palavras que ouvi quando recebi a notícia de seu falecimento: “O pai está bem!”. Descanse em paz, amigo.

Sirio S. Fröhlich


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

4 comentários

  1. Apenas uma correção: o falecimento deu-se e, 19 de fevereiro, exatos quatro anos após as fotos serem tiradas.

  2. isalete leal /

    Mais um HERÓI que parte para a Constelação da FEB, para brilhar junto com seus companheiros e com seu comandante…

  3. Zilá Rangel /

    GOSTARIA DE SABER OS DIAS E HORARIOS DE VISITAS AO MONUMENTO DOS PRACINHAS.

  4. Luiz Carlos Sanfelice /

    Nas férias escolares de julho de 1950, com 11 anos, morando em Ijuí/RS, meu pai Beneveuto Sanfelice, filho de José Sanfelice e neto de Pietro Sanfelice, resolveu viajar com a família para a região de Santa Maria (antiga 4ª Colonia – Faxinal Soturno, Polêsine, Vale Vêneto, Três Mártires e arredores) onde moravam todos os 10 filhos do Pietro e seus descendentes, entre os quais o Soldado Expedicionário da FEB e seu primo de sangue, Geraldo Antonio Sanfelice. E foi quando, emocionado, o conheci e (menos de 5 anos do fim da guerra) ouvi de sua boca a longa, triste e heroica história de sua vida no campo de luta e de como uma granada lhe “roubou” a perna, seu restabelecimento e como voltou ao Brasil. Como o contingente brasileiro lutou como participante e sob o comando de uma unidade norte-americana, ele foi socorrido, e tratado pelo Exército Americano e que de tempos em tempos o Governo Americano lhe mandava uma prótese (perna) nova mais evoluída. Hipnotizado pela história, ouvi atento e nunca mais esqueci. Hoje (julho 2020) aos 81 anos ainda lembro com carinho e emoção.

Deixar um comentário

WordPress Blog