LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Aprendizado

Para a maioria dos pracinhas, a guerra foi uma grande escola para a vida. Quem conviveu com os seus horrores, não os esquece. Os fantasmas sempre voltam para assombrar. Por outro lado, os muitos ensinamentos colhidos foram úteis ao longo da vida.

Para Alcides Basso, “na guerra, a gente aprende a valorizar a vida e aprende a importância da solidariedade”. Como exemplo, recorda que ele, Júlio Dalla Porta e Geraldo Sanfelice formavam um trio inseparável, até Geraldo ir para o front. “Já no navio, o Geraldo não comia. Ele nos cedeu o seu cartão de refeições. Eu e o Júlio repartíamos a comida que seria dele e ficávamos com três refeições por dia. O Geraldo só comia a sobremesa (dos três). Ele ficou tão fraco que, na chegada à Itália, tivemos de carregá-lo do navio, pois já não conseguia caminhar”.

Sobre essa passagem, Sanfelice relata: “durante a travessia, eu me sentia muito mal, e não parava nada no estômago. Apesar disso, os amigos tentavam me descontrair. A camaradagem era muito grande e fazia com que eu não entregasse os pontos. Eles cuidavam de mim. Quase morri de tantos enjoos que tive. Para ficar hidratado, o João Batista Pozzobon, que ajudava no cassino dos oficiais, trazia mais laranjas, e eles espremiam o suco na minha boca”.

Em outros momentos, como quando sofreu o acidente, do qual restou amputada a sua perna, Sanfelice recorda que “o Cabo Benedito, enquanto eu era transportado até o hospital de campanha, ficou ao lado da padiola, me encorajando. O companheirismo e a amizade, na guerra, fazem toda a diferença. Eu, por exemplo, nunca fui a Minas Gerais, mas fiz muitos amigos mineiros, que eram muito boa gente. As amizades forjadas na guerra são amizades para a vida toda”.

Para Basso, “os soldados brasileiros, em geral, não tinham medo. Pelo contrário; eram topetudos até demais! Na guerra, não precisa ser valentão; tem de ser cuidadoso. Encarar uma metralhadora de frente não é demonstração de coragem; isso é burrice!”. … “Antes de ir para a guerra, eu era muito impulsivo. Lá aprendi a medir as consequências dos meus atos, antes de colocá-los em prática”, conclui.

Taltíbio Custódio diz: “antes da guerra, eu era metido a fazer de tudo. Aprendi a ser mais observador e agir com mais cautela. Nunca se deve ser covarde, mas ser muito afoito pode ser perigoso e pode até custar a nossa vida”.

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Convocação para a Guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Voluntários para a guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Verificando a saúde

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Despedida da família

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Começa a Longa Jornada

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A Caminho do Rio de Janeiro

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Preparativos para a guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A travessia do Atlântico

 LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Chegada ao cenário da guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – A caminhada em solo italiano

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Adaptação e treinamento

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Seguindo para o front

LONGA JORNADA com a FEB na Itália – Contato com o inimigo

LONGA JORNADA com a FEB – Ações em combate: Porreta Terme

LONGA JORNADA – Ações em Combate: Montese

Longa Jornada: Ações em combate – de Collecchio a Fornovo

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Fornovo Di Taro

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Vítimas da Guerra

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Contato com a População

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: A vida no acampamento

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Cartas e notícias

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: A fé como suporte

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Salário e fontes de renda

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Enfim, a vitória

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Andanças pela velha bota

LONGA JORNADA com a FEB na Itália: Novamente, o Atlântico

A EDIÇÃO ESTÁ ESGOTADA! Interessados em adquirir exemplar, com 80 páginas e cerca de 100 imagens, tão logo sejam recebidos exemplares suplementares, favor contatar o autor pelo e-mail sirio.feb@gmail.com


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

WordPress Themes