Lançamento do Documentário “Aquelas Mulheres de Farda”

capa fardaObra aborda a história da participação feminina nas Forças Armadas do Brasil

A participação feminina nas Forças Armadas do Brasil é conquista recente e história em construção. De Quitéria a Dalva, passando pelo Paraguai, pela FEB e por 1932, guerreiras deixaram suas marcas. Para narrar essa linha temporal de luta, experiência e pioneirismo reunimos militares das primeiras turmas femininas, da ativa e da reserva, veteranas de guerra, historiadores e familiares. O documentário retrata como foi e pensa como será.

Assista ao documentário completo acessando AQUI

Direção, Roteiro e Montagem: Daniel Mata Roque
 
Realização: Pátria Filmes
 
Daniel Mata Roque é bacharel em Cinema (Universidade Estácio de Sá, 2016) e especialista em Ciência Política (Faculdade UnYLeYa, 2018). Nasceu no Rio de Janeiro-RJ em 1994. Muito brasileiro, é descendente de portugueses, italianos, libaneses e angolanos. Trabalha com cinema e audiovisual desde 2008 e atualmente dirige a Pátria Filmes, fundada em 2013, que encara como missão a preservação da memória, a discussão cultural e o aprimoramento da cidadania através do cinema no Brasil. É o diretor do MILITUM – Festival de Cinema de História Militar.
 
Experiência como Diretor:
 
Por São Paulo (2018) uma visão das questões políticas que envolveram a Revolução Constitucionalista de 1932 e seu suposto engajamento separatista.
Capital (2017) uma análise histórico-política sobre a existência e a aplicação da pena de morte na legislação brasileira nos últimos dois séculos.
Aquele 31 de Março (2016) painel sobre o Regime Militar Brasileiro, com vinte experiências colocando em discussão diferentes pontos de vista de uma mesma verdade.
 
Rua da Carioca, 49 (2015) sobre a história do edifício em estilo art déco, situado à Rua da Carioca, número 49, que desde 1912 abriga o icônico Cine-Theatro Íris.
Cinema de Estado (2015) sobre a utilização do cinema durante a Era Vargas, investigando as atuações e os legados do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) e do Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE).
Que falta que me fez (2014) sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, com depoimentos de dezoito veteranos da Força Expedicionária Brasileira, da Marinha do Brasil, da Força Aérea Brasileira e do Corpo de Enfermagem.

COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

Weboy