Homenagem ao Tenente Segisfredo Scuro

Por Pedro Scuro

Ph. D (Leeds, Inglaterra), consultor em diagnóstico e mudança de cultura coorporativa, sistemas e políticas de justiça.

Meu pai faria hoje 94 anos.

Foi tenente da Força Expedicionária Brasileira, na Segunda Guerra Mundial, primeira vez que soldados de um país sem expressão derrotaram forças armadas de uma das mais evoluídas nações do planeta.

Morreu há dois anos e sobre seu esquife uns poucos companheiros que ainda viviam estenderam a nossa sagrada bandeira e cantaram a “Canção do Expedicionário”.

Artilheiro, ferido em combate, contava com muito senso de humor os detalhes do adestramento para a guerra, em São Paulo, Espírito Santo, Natal, Fernando de Noronha e por último, com redobrada intensidade, na frente de batalha.

Não era sempre, porém, que se dispunha a fazer narrativas, ocupado que sempre esteve socorrendo outros veteranos abandonados a sua sorte e de caso pensado pelo Exército. Mas só uma coisa lhe dava desgosto: os “pedidos de baixa” de muitos que ficaram com medo de ir para o front, chegando a se mutilar, decepando dedos do pé logo antes de embarcar.

Sargento Segisfredo Scuro (segundo, da esquerda para a direita), aos 27 anos, atravessando o Atlântico a caminho da frente de batalha.

O pior é que assim que a guerra acabou esses “aleijadinhos” pediram reintegração e o Exército aceitou; fizeram carreira e alguns chegaram a postos de comando na época do golpe militar. Alguns de seus descendentes devem estar hoje entre os oficiais do Clube Militar que se posicionaram contra a Comissão da Verdade.

Meu querido amigo, Jerry Hart, da Universidade de Middlesex, comovido com a minha narrativa, e chocado com a atitude dos comandantes do exército brasileiros em relação à FEB, acaba de compatilhar meu posting e recomendar a sua leitura. Na condição de cidadão inglês, agradece à FEB e a meu pai o sangue derramado pela democracia. Pena que a maioria dos brasileiros ainda não entenda a atitude de meu amigo.

Tenente Segisfredo Scuro e Pedro Scuro


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

3 comentários

  1. Lindo documentário, parabéns, fico tão orgulhoso destes homens corajosos, infelizmente estes verdadeiros heróis estão deixando este mundo devido as suas idades.
    Será que os jovens de hoje não tem vergonha… milhares de jovens pedem para ser dispensado do serviço militar, enquanto estes homens foram voluntários para deixar suas esposas, pais e mães para ir a um lugar que nem eles mesmo sabiam e nem mesmo se voltariam vivos.
    Aos familiares, por favor vamos postar a historia deles. AMO VOCES.

  2. Fernanda /

    Muito bom!!! Orgulho desses homens! Meu tio avô também foi para a II Guerra, ficou 3 anos dado como morto, mas no final da guerra ele chegou em casa… Meu bisavô deu uma festa de 3 dias em comemoração!! Magnífica a coragem deles!! História maravilhosa!!

  3. rosana ap. duelis ferreira /

    Gostei da matéria. Tive o prazer de conhecer e conviver alguns momentos com o Sr. Scuro, uma pessoa admirável, adorável, sempre com boas palavras, sinto saudades.

Deixar um comentário

WordPress Themes