Expedicionário Bruno F. Karbstein

Pai Bruno F KarbsteinEra filho  de  alemães,  nascido  e  criado  na  cidade  onde  era considerada “Colônia Alemã”, no interior de São Paulo, se alistou no Exercito Brasileiro, e foi para a Itália lutar contra o nazifascismo. Ele estava no Exército em São Paulo mas, em  1944,  ele  foi mobilizado  no  11º  Regimento  de  Infantaria  de  São  João  Del  Rei.

Partiu  para  a Itália  em  22  de  setembro  de  1944  do  Rio  de  Janeiro,  no  navio Americano  Gen.  M.  C. Meigs,  chegando  em  Nápoles  em  6  de  outubro.  Sua  tropa  fazia  parte  do  5º  Exercito Americano,  sob  controle  de  operações  do  4º  Corpo.  Seu  Grupamento  foi  constituído pelos elementos do 2º Escalão da 1º D.I.E., comandado pelo General Zenóbio da Costa.

Ele  também  fez  parte  da  CCII e seguiu  para  as  posições  de  combate  em  vários  locais, onde batalhou corajosamente, desde C. Guanela, Ca di Toschi, região de Monte Castello, Bombiana,  corredor  de  Abetaia,  Ca  Giansimone,  Narachio,  Rocca  Pitigliana,  região  de Castelnuovo,  Iola,  Porreta,  Montese,  Monte  Buffone,  Salto,  Monte  Maiole,  Ronocchio, ate Colecchio.

Em  2  de  Fevereiro,  1945,  depois  de  42  dias  de  combate  consecutivos,  o  comandante  da CCII,  autorizado  pelo  comando  do  II  Batalhão,  elogiou-o  individualmente  “por  ter colaborado eficazmente para o sucesso das armas brasileiras”.

Em 7 de março, 1945, foi  elogiado  individualmente  pelo  comandante  da  Companhia,  nos  seguintes  termos:

“O soldado  Bruno  Karbstein,  elemento  do  Pelotão  de  Transmissão,  merece  as  glorias conquistadas  pelas  transmissões  do  Batalhão,  noite  e  dia,  em  terreno  difícil  e perigoso, esse modesto auxiliar construía as etapas gloriosas de 21 de fevereiro, 3 e 5 de  março,  assegurando  ao  comando  o  contato  direto  e  constante  com  todos  os  seus elementos  e  permitindo,  em  conseqüência,  o  emprego  dos  meios  de  acordo  com  a situação.”

Pai BrunoEm  11  de  março,  foi  novamente  elogiado  nominalmente  pelo  comandante  da Companhia nos seguintes termos: “pela maneira que se conduziu nas vitoriosas ações ofensivas dos dias 21 de fevereiro, 3 e 6 de março, empregando o máximo esforço e interessada colaboração para a obtenção dos sucessos alcançados.”

Em 1 de Julho, 1945, foi elogiado pelo comandante da Companhia nos seguintes termos:

“Soldado  Bruno  Karbstein  que,  desde  o  ingresso  no  “front”  ate  a  ofensiva  final  de nossas  tropas,  quando  foram  percorridos  cada  de  400  quilômetros,  cooperou  com patriotismo  e  dedicação,  empregando  todo  esforço  para  a  obtenção  da  gloriosa vitoria das armas brasileiras na Campanha da Itália.”

Em  30  de  junho  de  1945,  foi  publico  ter  recebido  o  titulo  de  Membro  Honorário  do  IV Corpo. Em 4 de setembro, 1945, deslocou-se de Nápoles abordo do navio General M. C. Meigs, chegando no porto do Rio de Janeiro em 17 de setembro. Neste dia, desfilou nas ruas do Rio  de  Janeiro  com  a  FEB,  e  depois  foi  transportado  para  a  Vila  Militar,  no  Morro  do Capistrano, onde recebeu a Medalha da Campanha.

Pracinha Papai B Karbstein

Ele  continuou  no  Exercito  brasileiro  ate  1961,  quando  se  reformou  como  Sargento  e depois   promovido   como   Tenente.   Contava   que,   devido   ao   fato   de   falar   alemão fluentemente,  ele  auxiliou  nos  interrogatórios  fazendo  tradução  simultânea.

Faleceu  em 1999, com 77 anos, tendo vivido uma vida inteira com as memórias da guerra, sofrendo de  trauma  intenso,  mas  tentando  viver  uma  vida  normal  e  simples,  e  grato  pela oportunidade de sua grande participação para um mundo melhor.

Créditos: Aicy Kabstein


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

1 comentário

  1. MARCO VINÍCIUS /

    Sem os especialistas essa guerra seria mais cruel. Graças aos especialistas ela não foi.
    Saudação aos especialistas
    LIGEIRINHO

Deixar um comentário

Weboy