Eurypedes Lacerda Pamplona – Herói de Barreiras/BA

Nós também temos um Herói!


Incorporou no 2º Regimento de Infantaria, o Dois de Ouro, sendo testemunha da revolução interna pela qual passava o Exército Brasileiro, agora se adequando ao modelo norte-americano, e da criação da Força Expedicionária Brasileira. Foi promovido à graduação de Cabo. Em 1944, embarcou no 3ª. Escalão para o Teatro de Operações da Itália.
Foram dez meses em combate. Além do perigo dos ataques, os soldados também tinham o frio como companhia. Alguns adoeciam e eram hospitalizados. “A neve chegava a quase um metro. As atividades eram interrompidas e iniciava-se o cessar fogo no Front. Somente os carros patrulha estavam em atividade e se cruzassem com o inimigo não restava ninguém vivo”, relembra Euripedes. A tropa não tinha folga, apenas revezavam quando o capitão determinasse quem iria para a reta-guarda, assim os soldados tomavam banho, após oito dias mais ou menos. A miséria e o estado de calamidade vivenciada pelos italianos nesse período sensibilizavam os soldados que se solidarizavam distribuindo um pouco de seus alimentos a quem passava fome. O Natal deste ano para Euripedes, certamente foi o mais triste de sua vida. Sozinho em um hospital de campanha em Livorno, abalado por uma bomba que caiu em um local próximo.
Quando os brasileiros não mais tinham esperança, a invasão do Monte Castelo foi um dos episódios que ficaram marcados para sempre na memória do ex-combatente. “Havia uma ponte de acesso que era destruída durante o dia pelo inimigo e reconstruída por nós à noite. Foi uma tomada muito difícil e muita gente morreu. Depois de três tentativas fracassadas a conquista foi um sonho para nós”, afirmou Pamplona.
Em meio ao caos, mais de dois mil soldados brasileiros e cerca de 65 milhões de pessoas ao todo morreram durante a guerra. As imagens estão presentes nos pesadelos do ex-combatente até hoje.
– Hoje, aos 93 anos de idade, Eurypedes Pamplona é o único barreirense vivo que lutou na Segunda Guerra Mundial. Sua história de vida e seu amor à farda é um exemplo de civismo e espírito militar não só para o Exército Brasileiro, mas principalmente para os cidadãos de nosso país, e certamente o tornou uma das personalidades mais importantes que marcaram presença na Cidade de Barreiras.

Créditos: Deangeles Galvan.


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

4 comentários

  1. Dionatas /

    Orgulho p/ nós Barreirenses.

  2. Marcelo Barbosa /

    Devemos nunca esquecer o sangue derramado por nossos pracinhas na Itália.

  3. Otoniel Teixeira /

    Temos que ter orgulho de saber que um dos heróis brasileiro da segunda guerra mundial, é barreirense e está entre nós para contar a história.
    Viva a FEB!
    Viva seu Eurípedes

  4. edna de oliveira pamplona /

    tenho orgulho de ser sobrinha deste grande homem parabéns meu tio querido!

Deixar um comentário

Weboy