Entrevista exclusiva com o autor de Panzerfaust – El sitio de Berlín

Entrevista exclusiva com Don Ignacio Garcia Zurita, professor de História da Universidade de Mar del Plata/Argentina

1 – Desde quando tem interesse pela Segunda Guerra Mundial?

Desde que eu nasci você poderia dizer. Meu pai tinha muitos livros sobre o assunto. Aprendi a ler aos  seis anos de idade e li dois volumes Rotberhg completa, Fredericks e O’Keefe. Daí comecei a escrever alguns contos.

2 - Como foi a iniciativa de escrever o livro?

Depois de escrever dois rascunhos eu percebi que tinha alguma maturidade na minha escrita. Então comecei a desenhar o projeto.

3 - Qual é a estrutura e o conteúdo de “Panzerfaust – O cerco de Berlim”?

Panzerfaust não é um romance tradicional a partir do ponto de vista de que não tem uma trama central e desenlace da mesma. O romance não esconde mistério desde a primeira página que é exibida. O que é isso? A luta diária de um punhado de homens nos últimos dias da defesa do Reich. Aqueles que leram vão concordar que a história é muito dinâmica e suas imagens são “cinematográficas”.  Além disso, durante a prestação a realidade diária da vida de um lutador, o livro pode se tornar um pouco monótono para aqueles que não são muito hábeis no assunto.

4 - Qual foi o período da pesquisa e produção do livro?

Eram cerca de dois meses de investigação e depois de cerca de 6 meses entre a escrita e edição. Devo dizer que eu não posso escrever mais de uma hora e meia, no máximo duas por dia. Isso significa algo como uma página de diário, que depois tem de ser corrigida de novo e de novo.

5 - Você teve problemas para conseguir patrocínio?

O mundo editorial não é tão grande para o número de pessoas que escrevem, portanto, envolvem custos de editores que tentam assumir riscos em novos autores, como se fosse apostar em cavalos mais seguras. No entanto, em 2010, aqui na Argentina saiu uma edição do livro em uma tiragem pequena de 200 exemplares vendidos.

Em 2011, após o contato com a editora espanhola Sepha, o editor-chefe, Sichar Gonzalo Moreno, estava interessado no trabalho e proponho um contrato para publicar em 2012. Agora só temos de esperar alguns meses para ver a nova edição, melhor qualidade e um apêndice de mapas que não estavam na primeira rodada.

6 - Como foi a aceitação por fãs após o lançamento?  superou todas as previsões?

A divulgação da primeira edição foi fraca para além da minha pequena cidade onde eu moro, eu devo dizer que o livro estava esgotado em pouco mais de um ano. Amplamente recebi críticas e têm sido altamente positivo, então posso dizer que estou completamente satisfeito com as expectativas.

7 - Tem previsão de lançamento em Português?

Até agora eu não tive nenhum contato com as editoras de língua portuguesa. Além disso, você nunca sabe. Eu, pelo menos ficaria encantado de ter a edição do Panzerfaust em Português.

8 - Para o momento, como os brasileiros podem comprar o livro?

Aqui você pode encomendar a partir de Outubro:

http://www.editorialsepha.com/n/len/0/bup/panzerfaust

9 - Deixe uma mensagem para os fãs brasileiros

Bem, primeiro de tudo quero agradecer os amigos de Portal FEB pela entrevista e promover o meu livro. Quero compartilhar aos amigos brasileiros esse amor pelos fatos da Segunda Guerra Mundial. Eu envio uma saudação grande e eu convido você a ler Panzerfaust. Eu acho que, da minha sincera convicção, de que vai gostar. HASTA LA PRÓXIMA.

Converse com o autor do livro: nachomaqeen@hotmail.com

COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

Free WordPress Themes