Entrevista exclusiva com a escritora Isalete Leal

Isalete homenageou seu pai escrevendo o livro “História de um Pracinha da Segunda Guerra Mundial – Memórias do meu pai”. Cabo Leal era membro do Regimento Sampaio.

1-Como foi a iniciativa de escrever o livro e a reação do seu pai?

A intenção era escrever todas as histórias que meu pai estava me contando, para depois imprimir e dar de presente para os familiares terem conhecimento de como foi a participação dele na Segunda Guerra Mundial.

Mas as histórias eram numerosas e continham um grande valor histórico.
Em certa ocasião, mostrei ao meu primo, que é jornalista, e conhecedor do assunto. Ele ficou surpreso e até ao mesmo tempo emocionado, salientando que tais memórias merecia um livro para que esse conhecimento não fosse guardado somente com a família, daí começou o trabalho na preparação do livro.
Quando falei para meu pai sobre o livro, ele se surpreendeu e ficou bastante emocionado, ao mesmo tempo me que deu um grande apoio e incentivo, mesmo com toda a emoção ao falar do que passou nos Campos da Itália com seus companheiros de luta.

2- Qual é a estrutura e o conteúdo de “História de um Pracinha da Segunda Guerra Mundial”?

O livro conta histórias verídicas de um veterano da Segunda Guerra Mundial. Histórias que ele sempre contou e outras que só começou a falar depois que comecei a escrever o livro.

O livro narra histórias vividas por meu pai durante todo o período em que esteve na Segunda Guerra Mundial. São histórias por ele narradas com muita dificuldade, pois não gosta muito de falar sobre a guerra, o que viu e passou. O livro contem muitas histórias de situações passadas por ele e seus companheiros mais próximos e também histórias de companheiros do primeiro escalão que conheceu no pós-guerra quando trabalhou na CSN e na formação da Associação de Volta Redonda. O livro é rico em fotos tiradas na Itália e também de objetos usados por ele durante o conflito.

3- Qual foi o período da pesquisa e produção do livro?

Comecei meu trabalho de pesquisa no segundo trimestre de 2008 com termino em 2012.

4- Você teve problemas para conseguir patrocínio?

O livro é uma produção independente. Tentei conseguir patrocínio em varias instituições governamental, em empresas privadas e vários setores do comercio. A dificuldade foi muito grande e desgastante. Não obtendo dessa forma nenhum apoio financeiro ou cultural. Por fim tive que arcar com meus recursos pessoais.

5- Os parentes e amigos apoiaram o projeto?

Não tive apoio de muitos dos quais espera. Da minha família tive apoio do meu pai, meu marido, de uma de minhas irmãs, dos meus filhos, nora e genro, de meus tios e primos. Inclusive o meu primo jornalista muito me ajudou no projeto. Dos amigos tive um grande apoio e incentivo. Emocionados diziam que com minha iniciativa de homenagear meu pai a admiração por mim aumentava ainda mais. Quero aqui deixar meu agradecimento ao historiador Derek Destito Vertino do Portal FEB pelo grande apoio que me deu desde o começo do projeto, acompanhando e incentivando para que eu não desanimasse.

6 – Como foi o evento de lançamento? E a cobertura da imprensa?

Fiquei muito nervosa e ansiosa nos preparativos do evento. Contei com a ajuda do meu marido, minha filha e meu genro.

Foi uma noite brilhante e com muita emoção tanto para mim, como autora como pra meu pai, o personagem principal do livro.

Com noite de autógrafos na Associação dos Ex-Combatentes de Volta Redonda – RJ, o evento contou com a presença aproximadamente de 100 convidados. Entre eles o fotógrafo e coordenador de equipe de jornalismo do canal 36 da NetVr Agacir Ayres, presidente do jeep Clube de Volta Redonda Charlles Monteiro, Jeepeiro André Simeão, Secretária Elen da Associação dos Ex-Combatentes de Valença, A senhora Nara Fonseca da empresa SEEDUC- RJ, filhos e esposa de veteranos já falecidos, Jornal Diário do Vale, parentes e amigos e Veteranos da Associação.

Após a noite de autógrafos, o jornal “Diário do Vale,” apresentou uma reportagem de capa falando do evento de lançamento e divulgando a comercialização.

7- Como foi a aceitação por fãs após o lançamento? Superou todas as previsões?

Já antes do lançamento, o livro era muito bem esperado por todos os fãs do tema. Inclusive muitos que iriam ao lançamento foram impedidos pela chuva que caiu na tarde. Durante o lançamento a procura foi muito grande. A demanda foi tão surpreendente que alguns chegaram a comprar mais de um exemplar.

A aceitação e interesse em adquirir o livro estão superando as minhas previsões. A procura está sendo grande e com comentários que estão me surpreendendo e ao mesmo tempo me emocionando. Alguns fãs compraram vários livros para presentear parentes e amigos. Meu desejo é ver o reconhecimento de nossa Nação, a FEB, como também os Veteranos para que fique eternizado na memória do nosso povo.

Nós temos heróis de verdade!

8- Como os interessados podem comprar o seu livro?

Meu livro está disponível através do meu e-mail isalete.leal@gmail.com, Facebook Isalete Leal, Mercado Livre, Estante Virtual, Livraria Veredas dos Shopping Pontual e Shopping Sider, Papelaria Escolar na cidade de Volta Redonda.

9 – Quais são os contatos para palestras na região de Volta Redonda/RJ e São José dos Campos/SP?

Através do meu email mariaisalete@globo.com e pelo Facebook. Estou disponível para palestras também na Região da cidade do Rio de Janeiro, Petrópolis e Valença.

10 – Como está a situação da Associação de Volta Redonda e o apoio do Jeep Club.

Meu pai é sócio fundador das Associações de Valença e de Volta Redonda – RJ.

A Associação de Volta Redonda começou com reuniões na Praça Brasil no bairro Santa Cecília, com alguns dos veteranos que vieram trabalhar na CSN. Fizeram reuniões em vários lugares com sede provisória.

Mais tarde foi construído, na Praça dos Ex-Combatentes no bairro Sessenta, o monumento aos Veteranos da Segunda Guerra Mundial.

O monumento foi tombado pelo Decreto No 4319 de 29 de Dezembro de 1992, por seu valor histórico e cultural. Isso porque a Lei Municipal No 2075 de 6 de Novembro de 1985 instituiu que todos os bens que precisam de proteção especial do poder público municipal devam ser tombado.

Em 2002 o monumento sofreu uma reforma ganhando uma nova fachada, rampas de acesso à sede, preservando os três tubos de aço inox que representam as Forças Armadas, pequeno museu, biblioteca, pequeno auditório com 60 lugares, secretária e uma sala de reuniões. Na parte externa do monumento há um canhão do Exercito e outro da Marinha ambos da Segunda Guerra Mundial, uma mina submarina e um avião.

O Museu está aberto ao publico para conhecer um pouco mais da história da Segunda Guerra Mundial e dos Ex-Combatentes que fizeram e fazem parte dessa Associação.

Com a formação da Associação, os Veteranos começaram a desfilar nas comemorações do dia 7 de setembro. Foi necessário arrumar jeep emprestado para levar a placa da Associação como também os Veteranos que estavam impedidos de desfilar a pé. A partir de 1994, começou a participação dos integrantes do Jeep Clube de Volta Redonda, que se prontificaram a colaborar com seus veículos nos desfiles dos Veteranos de nossa cidade.

Em todos os eventos que a Associação promove, o Jeep Clube está presente dando sua colaboração.

Todos percebem o grande carinho, respeito e valor que esses incansáveis colaboradores sentem pelos Veteranos da Segunda Guerra Mundial de Volta Redonda.

11- Deixe uma mensagem para os fãs do Portal FEB

Se cada um fizer a sua parte, como o Portal FEB, mostrando o valor desses heróis e seus feitos na história, nossa juventude será um adulto consciente do valor da PAZ.

O Portal FEB é um dos meios mais sério que podemos contar, com as notícias e com o compromisso de divulgar a FEB e Veterano da Segunda Guerra Mundial.

Aproveito para parabenizar ao Eder e Derek pelo trabalho perfeito no Portal.


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

4 comentários

  1. Douglas de Almeida Silva /

    Isalete Leal
    Quero parabeniza-la pelo empenho e dedicação na publicação do livro: História de um Pracinha na Segunda Guerra Mundial. Seu trabalho nos incentiva a conhecer sempre mais um pouco da história da FEB.
    Um Abraço.

  2. Essa é minha mãe!!! Parabéns pelo sucesso.

  3. RODRIGO UBIRATAN /

    Parabens Isalete do Amigo dos Ex-Combatentes.
    Ubiratan.

  4. isalete leal /

    Agradeço os comentários. Os nossos heróis não podem ficar no esquecimento.

Deixar um comentário

WordPress Themes