Entrevista com o diretor do documentário “Os 200 de Petrópolis”

victor reis aleixo

O diretor do documentário “Os 200 de Petrópolis” concedeu uma entrevista ao Portal FEB e compartilha valorosas informações sobre o mais novo documentário sobre a participação dos veteranos de Petrópolis (RJ) no esforço de guerra do Brasil na Campanha da Itália.

Confira AQUI o trailer

Portal FEB: Qual foi o primeiro impacto ao deparar-se com esse tema?

Victor Reis: Confesso que sabia pouco ou quase nada sobre o assunto. Mas trabalhando como repórter surgiu a oportunidade de conhecer o Museu da FEB em Petrópolis. Fiquei surpreso ao conhecer homens que realmente lutaram na Segunda Guerra, ainda mais por se tratar de senhores com mais de 80 anos com uma vivacidade acima do normal. O orgulho, a forma com que eles contam as histórias, tudo isso me cativou a querer saber mais; me instigou a querer conhecer mais de perto essa história. Quando percebi estava totalmente apaixonado pelo assunto e desenvolvendo o roteiro de um filme.

Portal FEB: Qual a maior dificuldade em se produzir um filme de forma independente?

Victor Reis: É realmente um desafio. Abri uma empresa para poder realizar filmes de forma livre e independente de editais de governo e dinheiro público. Invisto nos meus projetos com praticamente a garra e o coração e conto com a participação de amantes das artes como eu. Nesse projeto em especifico todos se mostraram muito abertos a ajudar, principalmente os ex combatentes e os voluntários do museu, assim como a presidente da Associação dos militares de reserva de Petrópolis e até meu pai me ajudou na produção.
Quando começo um projeto nunca sei a proporção que ele vai tomar, e no caso de “os 200” tem sido uma ótima surpresa saber que existem tantos amantes desse assunto e gente interessada em manter viva a memória do país. A maior dificuldade é distribuir o filme. Espero conseguir exibi-lo nos Museus da FEB espalhados pelo Brasil e quem sabe fechar um acordo com algum canal interessado em mostra-lo para o grande público.

Portal FEB: O que você aprendeu ao realizar esse projeto?

Victor Reis: Nossa! Aprendi muito. Esse amor que esses senhores têm pela pátria é algo a ser exaltado e brindado. É algo que nunca havia presenciado e apenas visto em filmes norte americanos; esse orgulho de quem ainda acredita no Brasil e quer ver o nosso país numa posição de destaque no cenário mundial. Aprendi que temos que ter esperança que dias melhores virão. Esses senhores lutaram de igual para igual ao lado de norte americanos e franceses e derrotaram mais de 20 mil soldados alemães e italianos. Esse tipo de coisa faz a gente pensar nessa pátria que queremos para nós. E esse filme fala sobre isso, esse resgate de algo que não podemos deixar escapar. Temos que ter orgulho do nosso povo acima de tudo, não importa se a FEB foi pra guerra enquanto o Brasil vivia uma ditadura, o que importa é a nossa luta como povo, unido por um ideal.

Portal FEB: O que você espera alcançar com esse filme?

Victor Reis: Espero de coração que os jovens possam assisti lo e se apaixonar por esse pedacinho de história tupiniquim assim como eu me apaixonei. Espero que as escolas ensinem às crianças a ter esse amor pela pátria assim como esses senhores têm, e creio que esse filme possa ajudar as pessoas a enxergar melhor um período conturbado do nosso país, onde mesmo sob uma ditadura e simpatizante às causas nazi fascistas o governo foi pressionado pelo povo a entrar na Guerra e mudar o rumo da própria história brasileira. O poder do povo é incrível. Então com essa produção espero que muitos possam ver a Segunda Guerra sob uma perspectiva nacional e não apenas pelo olhar estrangeiro.

Clique AQUI e conheça os veteranos entrevistados no documentário

Contato com o diretor: vick.reis@gmail.com


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

Weboy