Anjos de Branco – 2º Tenente Enfermeira Silvia de Souza Barros

Durante a Segunda Grande Guerra, o mundo presenciou um dos maiores derramamentos de sangue da história. Foram milhares de mortes instantâneas, e, outras milhares, lentas e agonizantes. Muitos soldados pereceram sós numa região longe de casa, todavia, muitos tiveram a sorte de serem resgatados e transportados para os hospitais de campanha para curar suas feridas.

Silvia de Souza Barros, é uma das centenas de personagens que lutou incansavelmente para curar as feridas causadas em combate. Natural do Estado do Rio de Janeiro, a filha de Sebastião Duartte e Eunice de Souza Barros, diplomou-se na 1ª Turma do Curso de Emergência de Enfermeiras da Reserva do Exército (CEERE) e partiu para o Teatro de Operações de Guerra Europeu no dia 06 de agosto de 1944.

Até receber a ordem de embarque no Navio James Parker para retornar ao Brasil, no dia 03 de outubro de 1945, Silvia serviu exemplarmente na Clínica Médica, Cirurgia e Salas de Operações dos seguintes Hospitais de Sangue Norte-Americanos: 105th Evacuation Hospital, em Cevitavecchia; 38th Evacuation, em Marzabotto e Parola; 16th Evacuation Hospital, em Pistóia; 15th Evacuation Hospital, em Corvella; 45th General Hospital, em Nápoles; 32nd Station Hospital, em Caserta e ainda, no 35th Field Hospital, em Sparanise (Nápoles).

O Capitão Médico, Dr Edson Hypólito da Silva, descreveu, em boletim, o seguinte elogio:

“2º Tenente Enfermeira, Silvia Souza Barros – foi notável a dedicação e carinho e a incansável operosidade que dedicou aos nossos soldados e enfermo. Sempre prestimosa e satisfeita atendeu a qualquer momento daqueles que de sua nobre profissão necessitavam, conquistando assim não só desta Chefia, como de todos aqueles que neste 35th Fiel Hospital trabalharam brasileiros ou americanos, as mais vivas simpatias. A esta patrícia, meus mais efusivos louvores e agradecimentos pela colaboração que me prestou”.

Pelos excelentes serviços prestados, a enfermeira febiana recebeu do Exército Brasileiro a condecoração de Medalha de Campanha e Medalha de Guerra.  Seu licenciamento do Serviço Ativo do Exército foi oficializado pela Portaria nº 8896, de 22 de dezembro de 1945.

Fonte e apoio:

VALADARES, Altamira Pereira. Álbum Biográfico das Febianas. Batatais – SP: Centro de Documentação Histórica do Brasil. 1976. 116p.

Colaborador:  Vanderley Santos Vieira, é Jornalista, especialista em Comunicação, Oficial R2 (Infantaria) do Exército Brasileiro, Tecnólogo em Administração de Empresas, Escritor, Pós-graduado em Planejamento Estratégico e possui o Curso de Política e Estratégia da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra. Atualmente desempenha a função de Gerente em uma Multinacional, Voluntário da Defesa Civil de Campo Grande – MS e Sócio Especial da ANVFEB/MS.

Possui as seguintes honrarias: Medalhas: de Serviço Amazônico; Mérito da Força Expedicionária Brasileira; Marechal Machado Lopes; Medalha Cruz da Paz; Marechal Cordeiro de Farias; Mérito da Força Expedicionária Brasileira da Câmara dos Vereadores de Campo Grande – MS Mérito Legislativo de Campo Grande e Mérito Rondon – Academia de Estudo de Assuntos Históricos – MS.

E-mail: vandsav@hotmail.com


COMPARTILHE ESSE ARTIGO!

Facebook Twitter Email Plusone



VEJA ALGUNS ARTIGOS QUE POSSAM LHE INTERESSAR!

Deixar um comentário

WordPress主题